Google+ Followers

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Risco de colisão faz cientistas monitorarem asteróide Apophis

Cientistas em todo o mundo, em especial dos Estados Unidos, passaram a monitorar mais de perto o asteróide 2004 MN4, também chamado de Apophis. De acordo com os últimos estudos, existe uma chance em 45 mil de que o objeto possa de fato se chocar com a Terra no ano de 2036, mais precisamente no dia 13 de abril.
O objeto passou a causar preocupação entre os membros da comunidade científica a partir de dezembro de 2004, quando cálculos mais apurados indicaram que a maior aproximação entre a Terra e o asteróide ocorreria no cruzamento de abril de 2029. Na ocasião, a menor distância calculada entre os dois objetos era de apenas 45 mil quilômetros, praticamente a mesma distância onde se localizam os satélites de comunicação.
No entanto, novos estudos feitos pelo JPL, Laboratório de Propulsão a Jato, da NASA, descartam a possibilidade choque nesta data, mas alerta que durante a aproximção de 2029 Apophis poderá passar através de uma região conhecida como "buraco gravitacional", uma precisa área no espaço que posicionará o asteróide para um possivel impacto, previsto para 2036.
Apophis faz parte de uma categoria de asteróides conhecidos como Aten, com o eixo semi-maior (diâmetro máximo da órbita) menor que 1 Unidade Astronômica, ou 149 milhões de quilômetros. Apophis executa uma revolução ao redor do Sol em 323 dias e dessa forma cruza a óribta terrestre duas vezes por ano.
Mesmo com baixas possibilidades de impacto, a NASA recebeu do congresso dos Estados Unidos a recomendação de aumentar o monitoramento sobre o asteróide e também de outros objetos próximos. De acordo com o ex-astronauta Rusty Schweickart, da Fundação B612 de estudos astronômicosa, todos os países estão em risco, por isso é necessário metodologias conjuntas para lidar com esse tema.
Schweickart, que integrou a missão Apollo 15, pretende entregar nesta semana ao Comitê da ONU de Uso Pacífico do Espaço, seu plano de regras de resposta global à ameaça de algum asteróide. A Associação de Exploradores Espaciais, formada por ex-astronautas e cosmonautas, também pretende realizar uma série de seminários com o objetivo de elaborar o plano, e em seguida fará uma proposta formal à ONU em 2009.

Impacto
Aphopis, que em grego significa "destruidor", é hoje o corpo celeste mais vigiado no espaço pela comunidade científica.
Baseado em estudos sobre o brilho do asteróide, os especialistas calcularam que Apohis mede entre 320 e 420 metros, e caso se choque com a Terra, sua massa, velocidade, composição e ângulo de entrada na atmosfera seriam suficientes para provocar uma explosão equivalente a 1480 megatons de TNT, o que representa 114 mil vezes a energia liberada pela bomba atômica lançada em 1945 sobre Hiroshima e sete vezes mais intenso que explosão do vulcão Krakatoa, na Indonésia, em 1883. Essa energia seria capaz de desintegrar completamente uma extensão de terra do tamanho da ilha da Sicília e causar efeitos colaterais na geografia, no clima e no meio ambiente de mais de 30% do planeta
Gráficos: A ilustração no topo da página mostra como seria o impacto de um asteróide na Terra. A segunda ilustração mostra a posição orbital de Apophis no dia 13 de abril de 2036.

A TERRA ESTA EM ROTA DE COLISÃO COM UM GRANDE ASTEROIDE?

Mesmo que você pense que a única vida no universo está na Terra, não estamos sozinhos. Além dos outros planetas e luas, no Sistema Solar existem incontáveis toneladas de poeira espacial, milhões de meteoros, asteróides,cometas e vários tipos e tamanhos de fragmentos (incluindo o lixo que nós mesmo deixamos lá) voando a velocidades incríveis e em todo tipo de órbitas. A Terra é atingida por coisas todos os dias - isso só não é observado pelas pessoas porque o impacto não é notável. A poeira espacial não nos agride. Os maiores asteróides que atingem a Terra são do tamanho de uma bola de basquete no momento em que entram nas condições de combustão da atmosfera terrestre, e esses a atingem cerca de uma vez por semana. Só os astrônomos notam. Teria que ser alguma coisa maciça - maciça em termos de espaço - para fazer com que o resto de nós notássemos. E a última vez que notamos foi em 1908, quando um asteróide com o tamanho de um campo de futebol explodiu na atmosfera da Terra, com a força de uma bomba de 15 megatons, destruindo uma área de 2.000 km² da Sibéria. Abomba nuclear que os Estados Unidos jogou sobre Hiroshima tinha uma potância de 15 kilotons.
Portanto, imagine as sobrancelhas franzidas quando a Nasa anunciou que estava expandindo seu Programa para Objetos Próximos à Terra, que identifica e rastreia asteróides, e a Agência Espacial Européia está lançando uma missão para testar um método potencial de desvio de asteróide. Constata-se que, estatisticamente falando, um asteróide do tamanho de um campo de futebol deve atingir a Terra a cada cem anos. Então - estatisticamente falando - estamos no previsto. Mas o asteróide que os cientistas observaram, fazendo conferências e liberando relatórios cuidadosamente escritos, é pelo menos duas vezes maior que um campo de futebol, e "detoná-lo" é ralmente o último recurso. É chamado Apophis, e tem cerca de 250 metros de diâmetro. A pedra de 45 milhões de toneladas está orbitando o Sol a 45 mil km por hora. Se atingir a Terra, pode facilmente destruir uma grande cidade.
De acordo com todas as fontes, as chances de colisão são pequenas, cerca de uma em 45 mil, e estão ficando menores. Em 2005 os cientistas calcularam que o Apophis tinha uma em 5.500 chances de colidir com a Terra, e eles previram que a chance de colisão continuará a diminuir. Usando cálculos baseados nas posições relativas da Terra e do Apophis em 2007, o asteróide estará dentro de 39 mil km da Terra em 2029. Isso é muito perto, muito mais perto da Terra do que está a Lua, e seremos capazes de ver a olho nu durante o dia e a noite. Mas não é com o risco iminente que os astrônomos estão preocupados. O asteróide pode chegar ainda mais perto da Terra em 2036 e há alguns algorítmos que prevêem uma colisão, mas a maioria dos especialistas diz que ele não nos atingirá. Ainda assim, as preparações estão em curso.
A idéia é planejar cedo a melhor estratégia de prevenção. Com 17 anos pela frente, podemos provavelmente ter certeza que o Apophis não nos atingirá, mesmo que ele queira. A maioria dos cientistas pensa que explodi-lo com uma bomba nuclear é uma péssima idéia - acabamos com uma porção de asteróides grandes atingindo a Terra ao invés de acabarmos com aquele realmente grande. Outros dizem que se o explodirmos suficientemente cedo, haveria tempo suficiente para que a trajetória dos fragmentos se movimentasse para fora da zona de perigo. De qualquer forma, no momento, o método escolhido para salvar a Terra do Apophis é o desvio.
Há algumas grandes idéias pelo mundo afora. Uma deles tem várias naves espaciais ancorando no Apophis, perfurando sua superfície e bombeando para fora o seu conteúdo. A Nasa realmente fez alguma coisa como essa com sucesso na sua missão Deep Impact, que disparou um projétil para dentro de um cometa com a finalidade de revelar a composição do cometa. Com o Apophis, o objetivo seria bombear o material para fora no espaço, com força suficiente para empurrar o Apophis na direção oposta, tirando-o do curso. Os cientistas também falam sobre enviar uma nave espacial para dentro da órbita do asteróide para voar próximo a ele. Essa espaçonave "trator de gravidade" alteraria essencialmente a equação da gravidade que mantém o Apophis na sua rota, puxando o asteróide até que sua posição não mais ameace a Terra.
Mas, de acordo com Donald Yeomans, do Near Earth Object Project da Nasa, a maneira mais simples de desviar o Apophis é enviar uma nave espacial para se chocar contra o interior do asteróide, tirando-o de sua rota.
Quarenta e cinco milhões de toneladas de velocidade do asteróide à parte, o estardalhaço sobre o Apophis é alguma coisa mais ou menos ameaçadora. A Nasa estima que há 100 mil asteróides orbitando perigosamente próximos à Terra neste momento, que eles são grandes o suficiente para causar problemas, e a agência só está rastreando 4.000l deles. Precisamos solidificar um plano de ataque. Por outro lado, há 100 mil asteróides orbitando perigosamente próximos à Terra neste momento. E agora?

domingo, 30 de setembro de 2012

O mundo segundo a MONSANTO

A Monsanto produz 90% dos transgênicos plantados no mundo e é líder no mercado de sementes. Tal hegemonia coloca a multinacional norte-americana no centro do debate sobre os benefícios e os riscos do uso de grãos geneticamente modificados. Para os defensores da manipulação dos genes, a Monsanto representa o futuro promissor da "revolução verde". Para ecologistas e movimentos sociais ligados a pequenos agricultores, a empresa é a encarnação do mal. Marie-Monique Robin, renomada jornalista investigativa com mais de 25 anos de experiência, traz depoimentos inéditos de cientistas, políticos e advogados. A obra esmiúça as relações políticas da multinacional com o governo democrata de Bill Clinton (1993-2001), e com o gabinete do ex-premier britânico Tony Blair. Entre as fontes estão ex-integrantes da Food and Drug Administration (FDA), a agência responsável pela liberação de alimentos e medicamentos nos EUA.
A repórter, filha de agricultores, viajou à Grã-Bretanha, Índia, México, Paraguai, Vietnã, Noruega e Itália para fazer as entrevistas. Antes, fez um profundo levantamento na internet e baseou sua investigação em documentos on-line para evitar possíveis processos movidos pela Monsanto. A empresa não deu entrevista à jornalista, mas, durante uma apresentação em Paris de outro documentário de Robin, uma funcionária da multinacional apareceu e avisou que a companhia seguia seus passos. Detalhe: a sede da Monsanto fica em Lyon, distante 465 quilômetros da capital francesa. O trabalho cataloga ações da Monsanto para divulgar estudos científicos duvidosos de apoio às suas pesquisas e produtos, a exemplo do que fez por muitos anos a indústria do tabaco, relaciona a expansão dos grãos da empresa com suicídios de agricultores na Índia, rememora casos de contaminação pelo produto químico PCB e detalha as relações políticas da companhia que permitiram a liberação do plantio de transgênicos nos Estados Unidos. Em 2007, havia mais de 100 milhões de hectares plantados com sementes geneticamente modificadas, metade nos EUA e o restante em países emergentes como a Argentina, a China e o Brasil.

Espero que agora tenha ficado mais claro tudo (ou uma boa parte) sobre a monsanto, e peço-lhes desculpas por ter postado os videos somente em inglês e tradução em português, mas foi o melhor que pude fazer, lembrando ainda que eles foram todos tirados do YouTube, e se caso quiserem velo completo sem ser em partes, você pode encontrar la no YouTube, só digitar no campo de pesquisa "O Mundo Segundo a Monsanto", Até mais.

O mundo Segundo a MONSANTO - em 11 partes


Simbologia na Maçonaria e Simbolos Maçônicos


"O Simbolismo transforma os fenômenos visíveis em uma idéia, e a idéia em imagem, mas de tal forma que a idéia continua a agir na imagem, e permanece, contudo, inacessível; e mesmo se for expressa em todas as línguas, ela permanece inexprimível. Já a Alegoria, transforma os fenômenos visíveis em conceito, o conceito em imagem, mas de tal maneira, que esse conceito continua sempre limitado pela imagem, capaz de ser inteiramente apreendido e possuído por ela, e inteiramente exprimido por essa imagem."
Goethe.

                  
A Maçonaria, é definida através das instruções maçônicas inglesas, como um sistema peculiar de moralidade, velado por alegorias e ilustrado por símbolos.
Em sua "Encyclopedia of Freemasonry", o sábio Albert Galatin Mackey prefere ir mais longe:
"A Maçonaria é um sistema de moralidade desenvolvido e inculcado pela ciência do simbolismo. Este caráter peculiar de instituição simbólica e também a adoção deste método genuíno de instrução pelo simbolismo, emprestam à Maçonaria a incolumidade de sua identidade e é também a causa dela diferir de qualquer outra associação inventada pelo engenho humano. É o que lhe confere a forma atrativa que lhe tem assegurado sempre a fidelidade de seus discípulos e a sua própria perpetuidade."
De fato, a Maçonaria adotou o método de instrução, ela não o inventou.
A simbologia é a ciência mais antiga do mundo e o método de instrução dos homens primitivos. É graças a ela que tomamos conhecimento hoje, da sabedoria dos povos antigos e dos filósofos. O acervo religioso, cultural e folclórico da humanidade está preservado através do simbolismo, desde a pré-história.
O princípio do pensamento simbólico está fincado em uma época anterior à história, nos fins do período paleolítico. Os mestres da humanidade primitiva, podem ser facilmente localizados, através de estudos sobre gravações epigráficas.
A Maçonaria é a legítima herdeira espiritual das sociedades iniciáticas da antiguidade, porque perpetua o tradicional método de instrução, no ensinamento de suas doutrinas.
Nicola Aslan, em sua obra "Estudos Maçônicos sobre Simbolismo", divide os símbolos maçônicos em cinco classes principais:
1. Símbolos religiosos, místicos e tradicionais:
Deus, a criação e perfeição
São representados pelo Selo de Salomão ou Escudo de Davi (Estrela de Davi).
Estrela de Davi
Evocação da idéia de Deus
Representada pelo Triângulo, Delta Luminoso ou por Três Pontos 
3 Pontos


(detalhe da nota de um dolar americano)
Sol
Representado pelo Círculo com um ponto central.
Símbolo do Sol - Círculo com um ponto central 
Símbolo do Poder
Representado pelo TAU grego.
2. Símbolos da Arte da Construção:
Medida na pesquisaRepresentada pelo Compasso.
Retidão na ação
Representada simbolicamente pelo Esquadro.
Vontade na aplicação
Representada pelo Malho (ou Malhete).
Malho
Discernimento na investigação
Representado pelo Cinzel.
Profundeza na observação,
Representada pela Perpendicular (prumo).
Emprego correto dos conhecimentos,
Representado pelo Nível.
Precisão na execução,
Representada pela Régua.
Poder da vontade,
Representado pela Alavanca.
Benevolência para com todos, 
Representada pela Trolha.
Trabalho constante,
Representado pelo Avental.
O dualismo,
Representado pelo Pavimento de Mosaico.
O Trabalho do Aprendiz,
Representado pela transformação da Pedra Bruta na Pedra Polida (Pedra Cúbica).

Selo dos Correios - Brasil 2004
Desbastando a Pedra Bruta

3. Símbolos herméticos e alquímicos:
Os quatro elementos herméticos,
Representados pelos elementos clássicos: Ar, Terra, Água, Fogo.
Os três princípios da Grande Obra,
Representados pelo Sal, Mercúrio e Enxofre
(Sal, Mercúrio e Enxofre)


Ainda temos outros símbolos herméticos e alquímicos, como por exemplo:




  • O Sol e a Lua;


  • Coluna B (Boaz ou Booz) e Coluna J (Jachim);


  • O VITRIOL (Visita Interiora Terrae Rectificando Invenies Occultul Lapidem, que significa "visita o interior da terra e, retificando-te, encontrarás a pedra oculta");


  • Outros símbolos ocultos

O Sol e a Lua

Colunas J e B

(VITRIOL)
4. Símbolos com significado particular:
A união entre os Maçons,
Representada pela Romã.
A cooperação para atingir o mútuo desenvolvimento,
Representada pela Colméia.
A união fraternal,
Representada pela Cadeia de União.
(Cadeia da União)
A luz do aprendizado, do conhecimento e da revelação,
Representada pela Lamparina.
A iluminação,
Representada pela Estrela flamejante.
O conhecimento,
Representado pela letra G. Sétima letra do alfabeto latino e terceira letra do alfabeto grego (Gama). Ghimel, em fenício e em hebráico, Gomal em siríaco e Gun em árabe. A letra G é equivalente ao Gama grego - O Conhecimento - (de Gnosis). Representa o Grande Arquiteto do Universo e a ciência da Geometria.
O equilíbrio,
Representado pelas colunas da Sabedoria, Força e Beleza.

Colunas maçônicas representando
a Sabedoria, Força e Beleza

A imortalidade e inocência,
Representadas pelo ramo de Acácia.
O amor e a abnegação,
Representados pelo Pelicano.
5. Outros símbolos tradicionais:
Pitagóricos,
Representados pelos números, pelo Pentagrama (estrela de cinco pontas), pela Proporção Áurea (ou Proporção Dourada) e pelo Teorema de Pitágoras.
Cabalísticos,
Representados pelas sefirotes ou sefiras (manifestações ou esferas da Árvore da Vida).Keter: Coroa
Binah: Compreensão
Hochma: Sabedoria
Daath: Gnose ou Conhecimento
Gevura: Julgamento
Hesed: Misericórdia
Hod: Reverberação
Tepheret: Equilíbrio/Beleza
Netzah: Eternidade
Yesod: Fundação
Malcut: Reino
Geométricos (ex: Círculo, Triângulo, etc.), religiosos e muitos outros que servem a um significado maçônico.(outros símbolos)


    Com muita propriedade, Jean-Pierre Bayard, em sua obra "A Franco-Maçonaria", define o simbolismo: "O simbolismo é a linguagem da ascese. Para além do tempo e do espaço, liga a dimensão individual quotidiana, psicológica à escala cósmica, supra-individual. Pode variar na sua expressão, nas suas representações exteriores, mas os seus fundamentos permanecem imutáveis". Diz ele, que "os símbolos não são simples imagens passivas, transformadores de energia psíquica, modificam a natureza secreta do homem. O símbolo não é um conceito sábio, em entidade abstrata, mas sim uma lei profunda, que exerce o seu poder sobre a natureza interior do ser humano. O símbolo permite a transmissão da mensagem, veicula o elemento central da idéia, para além das diferenças de cultura e de civilização. Ele é intemporal.
    Em Les Cahiers du Pélican, em seu no. 10, André Pothier, destaca:
"O símbolo oferece-se em silêncio àquele cujos olhos do coração estão abertos".
Fontes de informações:
  • "Estudos Maçônicos sobre Simbolismo" - Nicola Aslan - Editora Aurora - Rio de Janeiro - 4a Edição.
  • "A Franco-Maçonaria" - Jean-Pierre Bayard - Publicações Europa-América - Portugal - 1989.
  • "Grande Dicionário Enciclopédico de Maçonaria e Simbologia" - Nicola Aslan - Editora Artenova - Rio de Janeiro - 1974.

Illuminati e Maçonaria: o que eles desejam




 
Os Illuminati (do latim iluminados) é uma sociedade secreta que está associada com a Maçonaria; uma sociedade secreta dentro de outra sociedade secreta. Seu símbolo mais comum é uma pirâmide com um olho no topo. A Maçonaria estaria ligada aos Illuminati, pois ela também incorporou nos últimos tempos o símbolo desse "olho que tudo vê".

(Fonte:
www.realidadeoculta.com/illuminati.html )
O Illuminati, assim como a Maçonaria, segundo diversos teóricos da conspiração, fariam práticas ocultistas e juntos teriam o pano controlar o mundo sob um único governo. O símbolo Illuminati, de uma pirâmide inacabada, representa o projeto de dominar o mundo, que eles têm ainda pra ser acabado, e olho no topo, que simboliza o olho de Hórus, um deus do antigo Egito. Muitas vezes, eles apenas usam "um olho" como o símbolo principal. 


De acordo com esses teóricos de conspiração, o Illuminatimanipularia eventos mundiais há centenas de anos. Para eles, u
m dos principais objetivosdessa organização é unir o mundo sob um único governo, uma única moeda, reduzindo a população em dois terços, a qual união foi dada o nome de Nova Ordem Mundial.
 
A Nova Ordem Mundial seria um plano com o objetivo de derrubar governos e reinos do mundo, bem como erradicar em todo o mundo todas as religiões e crenças, para unificar a humanidade sob uma “nova ordem”, que seria baseada em uma ideologia extremamente uniforme, uma moeda única e uma religião universal.

OS EUA


No século 18, os Illuminati teriam vindo aos EUA, e foram eles os fundadores de Washington e do governo americano. Acredita-se que eles desenharam a cidade, os monumentos, a moeda do dólar.  Existem símbolos maçônicos e illuminati por toda parte.

Abaixo, é possível ver um mapa da cidade de Washington, e segundo teóricos, é possível formar a figura da estrela de 5 pontas, que é um símbolo maçônico também, e o símbolo principal da maçonaria, que é o compasso e o esquadro.


 
Existem vários monumentos em Washington que revelam traços maçônicos e illuminati, como o famoso Obelisco, por exemplo, que também seria um símbolo de adoração maçônica.


 
Olhe o memorial do presidente Lincoln em Washington.


 

Esta figura abaixo fica em Washington, é possível perceber o símbolo maçônico do compasso e do esquadro subliminar.


 
Veja que fizeram a sede do departamento de defesa em forma de um pentágono (pentagrama).


 
Também no dólar americano, há anos, já havia sido estampada a intenção de uma nova ordem. Teria sido os Illuminati que desenharam a moeda americana, que possui inúmeras simbologias. O símbolo do Illuminati existe no dinheiro americano há anos e mostra a antiga intenção illuminati de unificar o mundo sobre esse governo. Note que o símbolo da pirâmide não foi criado especificamente para o dólar, já existia antes.

  

      
MASON= maçom, em inglês

NOVUS ORDO SECLORUM= Nova Ordem
Mundial, em latim

ANNUIT CUEPTIS= Nosso projeto é um sucesso, em latim


A CORUJA ESCONDIDA


 
A coruja encontrada no dólar americano poderia representar Bohemian Grove, uma estátua giagantesca de uma coruja situada na California, onde e para quem são feitos rituais de cremação. Vários ex-presidentes e líderes americanos já afirmaram frequentar esse local, inclusive Bill Clinton e "os Bushes". Assista a esse vídeo do Youtube, clique aqui .